Publicidade

quinta-feira, 28 de outubro de 2010 Ações, Investimentos, Mercado financeiro, Renda Fixa, Renda variável | 13:30

Escape dos golpes em investimentos

Compartilhe: Twitter

Todo mundo já recebeu alguma proposta para fazer um investimento em condições extraordinárias: ganho rápido, sem esforço e garantido. Apesar de alguma desconfiança que esse tipo de oferta possa provocar, a vontade de acreditar sempre é grande.

Mas duas atitudes simples evitam decepções e prejuízos futuros:

1 – Não acredite em lucros fáceis sem perigo de sofrer perdas
Simplesmente porque isso não existe. “Nas aplicações financeiras, a rentabilidade é sempre proporcional ao risco que se corre”, alerta o economista Walter Furtado, autor do livro “Guia para Investir em Ações” (editora Campus, coleção ExpoMoney).

2 – Confira se o consultor de investimentos e/ou a instituição financeira que representa estão devidamente registrados na CVM (Comissão de Valores Mobiliários)
A autarquia tem três canais para atendimento ao público: o site (no endereço http://cvmweb.cvm.gov.br/swb/default.asp?sg_sistema=sac&dest=1), o telefone 0800 722 5354, que funciona de segunda a sexta-feira das 8h às 20h, e os centros de consultas que ficam nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. No www.cvm.org.br há os endereços. O Banco Central também pode dar algumas orientações nas suas sedes que ficam nas capitais dos Estados ou pelo telefone 0800 979 2345.
Como a abordagem do vendedor geralmente é bastante agressiva, instando o potencial cliente a fechar negócio logo, uma estratégia que funciona é dizer que vai conversar com o cônjuge sobre aquela oportunidade e anotar o nome completo, telefone e RG do agente e da empresa para dar um retorno posteriormente. Com esses dados, pode-se conferir a sua idoneidade.

“Ninguém compra um apartamento do primeiro que aparece. Da mesma forma, não tem por que colocar seu dinheiro em uma aplicação desconhecida, apresentada por um desconhecido”, diz Furtado.

E, no processo de escolha da ferramenta de investimento mais adequada, o interessado deve se informar ao máximo sobre o produto, suas vantagens e desvantagens –conversar com amigos que já adotaram tal alternativa ajuda um pouco.

SAIBA MAIS:
Apesar de crescimento econômico, brasileiro ainda poupa pouco
A melhor hora para vender uma ação

LEIA MAIS:
Preço do carro usado em queda livre

NOTÍCIAS NO iG:
Títulos falsos do Tesouro iludem investidores

Autor: Tags: , ,

2 comentários | Comentar

  1. 2 ANIBAL DOS SANTOS FILHO 28/10/2010 21:47

    Denyse, muito boa a sua matéria. Infelizmente, existem pessoas que ainda acreditam em papai noel. Valeu o alerta.

    Responder
    • Denyse Godoy 29/10/2010 2:42

      Obrigada, Anibal! Essa é a nossa função!

  2. 1 Edna 28/10/2010 16:13

    Basta analisar os casos de grandes ou pequenos golpes:

    Sempre a vítima estava em busca de resultados milagrosos.

    Geralmente caem nos golpes, pessoas que sem pensar, sem refletir, no fundo querem LEVAR VANTAGEM. Claro que algumas pessoas mais ingênuas acabam aumentando as estatísticas, mas sinceramente, na maioria das vezes é o interesse em levar mesmo vantagem, e aí, acabam sofrendo as conseqüências.

    Quem compra, por exemplo, um MP3 ou um GPS ou uma roda de liga para o carro e quer pagar “baratinho”, acaba comprando um equipamento roubado sem pensar que aquilo pode ter custado a vida do proprietário anterior.

    Por isso é bom ter em mente que ninguém dá nada a ninguém. Se oferecerem uma aplicação simples com rentabilidade muito superior ao que o mercado pratica, DESCONFIE, consulte o seu banco, a CVM, o Banco Central, aquele amigo que você conhece e confia, a internet, mas JAMAIS entregue seu dinheiro para alguém que não tenha um mínimo de CONCEITO no mercado. Confie somente em INSTITUIÇÕES realmente credenciadas e que tenham um nome a zelar.

    Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios