Publicidade

Arquivo da Categoria Cultura

quarta-feira, 4 de maio de 2011 Crianças, Cultura, Educação Financeira, Família | 11:39

Exposição sobre a história do dinheiro

Compartilhe: Twitter

Ar Stater das Ilhas da Trácia, Thasos (500-463 a.C.) - Divulgação

Foi aberta nesta semana, no Espaço Cultural da BM&FBovespa, na capital paulista, a  mostra “A História Política do Dinheiro”.

Com 460 itens da coleção particular Spinola/Nomus Brasiliana, a exibição se propõe a explicar o surgimento e as transformações da moeda e seu papel na trajetória da humanidade.

Os recursos multimídia utilizados na exposição –imagens ampliadas e fichários de informações interativos– permitem aos visitantes observar em detalhes todos os ângulos das peças e aprender um pouco de antropologia e arqueologia.  

Destacam-se, entre os exemplares, raridades como stateres, shekels, dracmas, denários e, ainda, um croesus de prata (561-546 a.C.), da Lídia, e um grosso de prata do papa Alexandre VI (1492-1503), do período do Tratado de Tordesilhas. 

Serviço
Exposição “A História Política do Dinheiro”
Onde: Espaço Cultural BM&FBovespa: Praça Antonio Prado, 48, Centro. São Paulo – SP (próximo à estação São Bento do Metrô)
Quando: De segunda a sexta-feira, das 10h às 17h, até 26 de agosto de 2011
Entrada franca
Contato: (11) 2565 6826 / visite@bvmf.com.br

Continue lendo sobre educação financeira:

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010 COMO FAZER, Cultura, Filantropia, Imposto de Renda, Impostos | 15:35

Patrocine um filme: apoie uma ideia e deduza sua contribuição do imposto de renda

Compartilhe: Twitter

Pouca gente sabe, mas ajudar uma boa causa tem estímulos fiscais no Brasil também para as pessoas físicas: doações em dinheiro a projetos sociais ou culturais podem ser descontadas do imposto de renda devido ou, ainda, aumentar a restituição a receber.

Instituições de caridade e ONGs são o costumeiro destino de colaborações –mas, agora, pode-se apoiar um outro tipo de iniciativa de grande força transformadora.

O documentário “Eu Maior” é o primeiro filme, no país, a adotar a chamada “crowdfunding” como ferramenta de arrecadação de recursos entre pessoas físicas.

Para participar, o interessado deve acessar o site do documentário, http://www.eumaior.com.br/. Cada cota de patrocínio custa R$ 100 e dá direito à inscrição do nome do colaborador nos créditos da obra, apresentados ao final de cada projeção, a um ingresso para a pré-estreia em São Paulo ou no Rio de Janeiro, a princípio programada para setembro de 2011, e à participação em sorteios de prêmios como livros autografados. Toda a renda obtida com as exibições e outros frutos que a obra render, como DVDs, será destinada a uma entidade sem fins lucrativos.

“Desde o começo, a intenção era compartilhar o projeto em todos os sentidos”, explica André Melman, co-produtor do longa-metragem. “E o tema da obra, autoconhecimento e busca da felicidade, certamente fala a cada um de nós.”

O "fotógrafo da natureza" Araquém Alcântara durante as filmagens do documentário (Foto: Divulgação)

Por isso, além das formas tradicionais de financiamento, a produção está buscando o apoio de quem deseje se engajar no debate das questões levantadas pelo filme, baseado em depoimentos de personalidades como um surfista de ondas gigantes que teve uma experiência de quase morte e uma líder nordestina que defende os direitos das mulheres.

A meta é conseguir R$ 200 mil com a colaboração das pessoas físicas. No exterior, a “crowdfunding” tem sido muito usada com o objetivo de mobilizar a sociedade e conseguir custear projetos de interesse público por meio de pequenas doações individuais.

Os recursos arrecadados para o “Eu Maior” vão para uma conta supervisionada pela Ancine (Agência Nacional do Cinema) e servirão para custear as despesas de produção na fase final dos trabalhos. A equipe que realiza o documentário criou até um pequeno vídeo para mostrar como é simples contribuir: http://vimeo.com/16450373.

O limite para dedução do imposto de renda é de 6% do tributo devido. Ou seja, se o valor total que o contribuinte precisa pagar for de R$ 2.000, por exemplo, pode-se descontar até R$ 120, o que é suficiente para comprar uma cota de patrocínio de R$ 100. Caso se queira colaborar com valor maior, é possível, porém sem incluir a doação no imposto de renda.

No site da Receita Federal, há um simulador que permite à pessoa física estimar quanto deverá recolher de tributos ou poderá ter restituído: http://www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/ATRJO/Simulador/SimIRPFAnual2010.htm. Se o objetivo for relacionar os montantes doados já na declaração de 2011, referente ao ano de 2010, é preciso efetuar a colaboração até o próximo dia 20 de dezembro. Do contrário, a contribuição só será contabilizada em 2012.

SAIBA MAIS:
O brasileiro doa mais
Doar, o terceiro princípio da prosperidade financeira
Três providências a adotar agora para pagar menos imposto de renda no ano que vem

LEIA MAIS:
Como fazer bons negócios nos sites de compra coletiva
A sua inflação pessoal
A lógica do plano odontológico
Crédito mais difícil já em dezembro, especialmente para compra de automóveis
Pode valer mais a pena alugar um carro do que comprar
Sete respostas para as suas dúvidas sobre o 13o. salário
Cinco maneiras de aproveitar o dólar barato
Ainda dá tempo! Comércio e indústria têm 45 mil vagas temporárias abertas
Qual bicho de estimação é mais caro manter, gato ou cachorro?
Anac proíbe o que já era proibido
Novo serviço permite a estudante pagar taxas de escolas no exterior sem encargos
Consulte protestos nos cartórios de SP de graça pela internet
Abatimento de despesas médicas no imposto de renda em 2011 pede atenção redobrada
Final do ano é oportunidade para equilibrar as contas da casa de praia

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,