Publicidade

Arquivo da Categoria Emprego

quarta-feira, 24 de novembro de 2010 Emprego, Renda extra, Trabalho | 14:44

Ainda dá tempo! Comércio e indústria têm 45 mil vagas temporárias abertas

Compartilhe: Twitter

Das 139 mil vagas temporárias que devem ser abertas neste final de ano no país, aproximadamente 45 mil ainda não foram preenchidas, segundo levantamento da Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e Trabalho Temporário). Dessas, 39 mil estão no comércio e seis mil, na indústria.

Papai Noel é um dos postos disponíveis no comércio (Foto: Lisa Maree Williams/Getty Images)

As principais funções demandadas no varejo são: analista de crédito, atendente, embalador, estoquista, etiquetador, fiscal de caixa, fiscal de loja, operador de telemarketing, Papai Noel, vendedor e repositor de prateleiras. Nesse setor, a remuneração média fica em R$ 770, com vale-transporte e vale-refeição. Algumas empresas também pagam bônus quando as metas são atingidas.

Entre as manufaturas, as que estão contratando mais são as de bens de consumo (alimentos, bebidas, brinquedos, eletrônicos, vestuário e papel), para os seguintes cargos: auxiliar administrativo, auxiliar de departamento financeiro, auxiliar de laboratório, auxiliar de serviços gerais, motorista, nutricionista, operador de empilhadeira, operador de máquinas, técnico em manutenção industrial e técnico em segurança do trabalho. O salário médio está em R$ 950, com benefícios.

SAIBA MAIS:
Cinco comportamentos a adotar e um a evitar para que o trabalho temporário de final de ano vire efetivo
Os seguros que o profissional liberal e o autônomo precisam ter

LEIA MAIS:
Anac proíbe o que já era proibido
Lei que determina horário para entrega de compras continua valendo
Qual bicho de estimação é mais caro manter, gato ou cachorro?
Novo serviço permite a estudante pagar taxas de escolas no exterior sem encargos
Consulte protestos nos cartórios de SP de graça pela internet
Abatimento de despesas médicas no imposto de renda em 2011 pede atenção redobrada
Final do ano é oportunidade para equilibrar as contas da casa de praia
Outra ideia para o 13o. salário

Você já trabalhou como temporário no final do ano ou nas férias? Conte a sua experiência!

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 26 de outubro de 2010 Capacitação profissional, Emprego, Família, Férias, Renda extra, Trabalho | 05:59

Cinco comportamentos a adotar e um a evitar para que o trabalho temporário de final de ano vire efetivo

Compartilhe: Twitter

Cerca de 139 mil postos de trabalho temporário devem ser abertos no país neste final de ano em todos os setores da economia. Trata-se de uma grande oportunidade se a vaga for efetivamente vista dessa forma –como uma chance de mostrar serviço para obter uma colocação permanente.

São cinco as melhores atitudes que o funcionário recém-chegado precisa tomar a fim de garantir uma posterior contratação:

1 – Desde o primeiro dia, agir como se fosse um colaborador fixo
Ver o trabalho temporário como apenas um bico para se fazer um dinheirinho extra é um erro que acaba com as chances de ser efetivado. Chegar no horário, cumprir as metas, atingir resultados favoráveis e demonstrar boa vontade demonstram seriedade e profissionalismo. “Esse emprego abre portas mesmo, e não só naquele lugar. Caso não haja condições de continuar depois do fim do contrato, o chefe certamente pode indicar o bom funcionário para outras vagas e dar recomendações”, frisa Renato Grinberg, diretor geral do portal de empregos Trabalhando.com no Brasil.

2 – Conhecer a fundo os produtos e serviços da companhia
Essa é a principal condição para se obter um bom desempenho em qualquer área, desde vendas até planejamento financeiro.

3 – Comprometer-se
É o popular “vestir a camisa”, que significa oferecer-se para ficar até mais tarde no escritório se necessário, buscar soluções para as dificuldades que surgirem e refazer o serviço que não ficou legal até atingir o nível requerido pelo supervisor. Importantíssimo, ainda, é sempre pedir feedback para mudar o que não está agradando.

4 – Integrar-se à equipe
Nem tímido nem excessivamente falante, o novato tem que observar como os demais se portam e seguir o padrão. É essencial ser respeitoso e educado e participar das atividades coletivas, como o almoço ou o happy hour. Forçar intimidade pega mal –nada de perguntar sobre intimidades e a vida pessoal dos outros e nem de falar dos seus problemas conjugais e familiares, portanto. Também se prejudica quem fica tentando cativar demais o chefe.

5 – Ser positivo
Sorriso no rosto, palavras otimistas e ânimo são armas eficientes para conquistar o cliente, os colegas e os gestores.

E existe um comportamento que deve ser evitado:

1 – Querer modificar tudo na empresa de cara
É tênue a linha que separa a proatividade da invasão e da arrogância. “Naturalmente, o funcionário chega empolgado e com ideias para aprimorar processos. Mas a ansiedade coloca tudo a perder”, diz Daniella Correa, consultora de RH da Catho Online, site de classificados de currículos e empregos. “Antes de dar sugestões, o novato precisa observar com atenção a cultura corporativa e perguntar por que as coisas são como são –devem existem bons motivos para que funcionem daquela maneira.”

SAIBA MAIS:
Os seguros que o profissional liberal e o autônomo precisam ter
Trabalho temporário nas eleições também deve ser formalizado

LEIA MAIS:
Apesar de crescimento econômico, brasileiro ainda poupa pouco
Os seguros que o profissional liberal e o autônomo precisam ter
Região Sudeste terá o primeiro cruzeiro rodoviário

Procon terá atendimento pela internet
Limpe o seu nome para as compras de final de ano
Cada brasileiro vai pagar R$ 1 mil a mais de impostos em 2010

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 28 de junho de 2010 COMO FAZER, Consumo, Emprego, Negócios, Sem categoria, Trabalho | 06:02

PASSO-A-PASSO: Tornar-se revendedora direta de cosméticos

Compartilhe: Twitter

1 – Faça uma pesquisa para descobrir quais são as empresas de cosméticos que oferecem o sistema de venda direta no Brasil. Converse com amigas e conhecidas que já trabalham com esses produtos, peça indicações

2 – Procure o telefone e o email das empresas, entre em contato com o departamento responsável por receber as novas revendedoras

3 – Solicite amostras das mercadorias. Teste e experimente: é essencial escolher, para representar, uma marca de que se goste muito e com a qual se identifique

4 – Volte a falar com as empresas para saber mais sobre os seus valores e filosofia, que devem ser considerados na seleção

5 – Depois de escolher a marca, é hora de fazer um cadastro na empresa. Geralmente, as companhias designam as vendedoras seniores para acompanharem e instruírem as novatas –encontre-se com as mais experientes para aprender as estratégias do negócio

6 – Para começar, é preciso adquirir um kit básico de produtos que vai servir de mostruário. Os valores começam perto dos R$ 50 e costumam ser parcelados. Peça catálogos, amostras grátis e todo material de divulgação disponível

7 – Participe dos cursos e treinamentos realizados pela empresa

8 – Quando estiver preparada, comece a buscar clientes. Avise os vizinhos, os amigos, a família, os colegas de trabalho. Anuncie no jornal do bairro, distribua panfletos no supermercado, na padaria, no cabeleireiro

10 – Invista em estratégias de marketing diferentes. Por exemplo, convide as pessoas próximas para um bolo com café em casa e aproveite para apresentar os lançamentos

11 – Depois de captar as encomendas, envie o pedido para a empresa. Normalmente, as companhias dão às revendedoras um prazo para pagar, o que lhes possibilita receber dos consumidores primeiro

12 – Facilite o pagamento, se puder

13 – Entregue os produtos para os clientes. Dê a eles toda assistência: pergunte posteriormente se os itens agradaram e coloque-se à disposição para trocar o que não veio exatamente como esperado. Isso é possível até no caso de maquiagem cuja cor real era diferente da apresentada no catálogo

14 – Elabore um cadastro de todos os consumidores para manter uma relação próxima com eles

15 – Sempre troque idéias com colegas revendedoras

16 – Aos poucos, vá construindo um estoque maior para poder atender com pronta-entrega

17 – Pense em maneiras de surpreender o cliente de tempos em tempos. Busque formas interessantes para apresentars as novidades

LEIA MAIS:
Os segredos das campeãs da venda direta

Autor: Tags: ,

Consumo, Emprego, Negócios, Renda extra, Sem categoria, Trabalho | 06:00

Conhecer o produto e ter estoque são os segredos da venda direta

Compartilhe: Twitter

Maria Isabel Gimenes, 27, é formada em Direito pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) porém não exerce a profissão. “Com os produtos da Avon, obtenho uma renda maior do que a de um advogado iniciante”, explica ela, que entrou no negócio meio sem querer há seis anos. “Minha intenção era me cadastrar como vendedora somente para conseguir comprar maquiagem e perfumes com desconto. Mas comecei a oferecer para a família, as colegas de cursinho, e foi crescendo.” Hoje, Maria Isabel mantém um escritório no qual trabalham, ainda, uma funcionária, a mãe e a sogra para atender os seus clientes.

É grande e crescente o número de vendedoras de cosméticos que faz da atividade a sua carreira –muitas vezes, acabam se tornando o maior rendimento da família. Diante do forte crescimento do Brasil e das boas perspectivas para os próximos anos, as oportunidades nesse setor também são bastante atraentes.

A revendedora da Avon Maria Isabel Gimenes

As campeãs de vendas das maiores marcas atuantes no Brasil apontam que são dois os principais segredos para cativar os consumidores e melhorar constantemente o seu desempenho.

Primeiro, conhecer muito bem a mercadoria, suas características e indicações. “É essencial responder com segurança as perguntas sobre fragrâncias e texturas. Assim, a cliente confia, compra e indica”, diz Ana Claudia de Jesus, 37, consultora da Natura há oito anos. Maria Isabel chegou a se profissionalizar como maquiadora a fim de apresentar para as consumidoras as melhores opções de cores e produtos para cada uma.

A segunda tática resulta da percepção de que um dos pilares da venda direta, a encomenda a partir de um catálogo, pode não atender mais tão bem o consumidor atual: as vendedoras têm investido na construção de um bom e diversificado estoque para atender as demandas com pronta-entrega. “Esse certamente é um grande diferencial no meu trabalho. Dificilmente, hoje em dia, a cliente espera até a mercadoria chegar: se gostou, quer usar no mesmo dia. Até quando viajo levo comigo alguns itens para mostrar se há interesse”, conta Patricia Salopa, 36, há dois anos representante da Jequiti.

LEIA MAIS:
COMO FAZER: O passo a passo para se tornar uma revendedora direta de cosméticos

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 25 de junho de 2010 Emprego, Férias, Renda extra, Trabalho, Turismo, Viagem | 13:54

Trabalho temporário garante renda extra em julho

Compartilhe: Twitter

O mês de julho oferece boas oportunidades para quem está querendo ganhar um dinheiro extra.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e Trabalho Temporário (Asserttem), cerca de 15 mil vagas devem ser criadas nesse período, um número 25% superior ao registrado na mesma época do ano passado. Para a entidade, essa elevação deve-se principalmente ao fato de que, com a melhora na renda da população brasileira, da confiança do consumidor e a oferta de pacotes de turismo parcelados, mais famílias agora têm condições de viajar nas férias.

É na área de lazer e entretenimento que se concentra quase a totalidade dos novos postos de trabalho criados. Aproximadamente 10.500 ficam no setor de serviços _em estabelecimentos como clubes, parques temáticos, cinemas_ e o restante, na indústria e no comércio. Certas fábricas de alimentos e bebidas também aumentam a produção em julho e contratam promotores de vendas para fazer propaganda das mercadorias nos supermercados.

O clima positivo na economia favoreceu, ainda, os salários pagos nesses empregos temporários. Em 2009, o valor médio do dia trabalhado no setor de serviços nas férias do meio do ano ficava entre R$ 35 e R$ 110; subiu para entre R$ 40 a R$ 130 em 2010. Na indústria, o salário do mês cresceu de entre R$ 550 a R$ 1.100 para entre R$ 580 a R$ 1.200.

Do total de vagas, 13% é destinada para trabalhadores com idade acima de 59 anos e 23% devem ficar com jovens que estão buscando seu primeiro emprego. Pelas previsões da Asserttem, 2,4 mil trabalhadores, ou 16% dos temporários, serão efetivados.

O temporário tem todos os direitos de um funcionário permanente, como férias e 13º. proporcionais ao período trabalhado –que conta para a aposentadoria–, registro em carteira e contrato, horas extras e adicional noturno, se for o caso. Só não recebem a multa de 40% do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e o aviso prévio, já que se trata de um emprego por um período determinado.    

“Outra grande vantagem do trabalho temporário é a oportunidade de qualificação: o funcionário é treinado e ganha uma experiência que vai constar do seu currículo e as sua carteira”, frisa Jismália de Oliveira Alves, porta-voz da Asserttem.

Autor: Tags: