Publicidade

Arquivo da Categoria Negócios

segunda-feira, 28 de junho de 2010 COMO FAZER, Consumo, Emprego, Negócios, Sem categoria, Trabalho | 06:02

PASSO-A-PASSO: Tornar-se revendedora direta de cosméticos

Compartilhe: Twitter

1 – Faça uma pesquisa para descobrir quais são as empresas de cosméticos que oferecem o sistema de venda direta no Brasil. Converse com amigas e conhecidas que já trabalham com esses produtos, peça indicações

2 – Procure o telefone e o email das empresas, entre em contato com o departamento responsável por receber as novas revendedoras

3 – Solicite amostras das mercadorias. Teste e experimente: é essencial escolher, para representar, uma marca de que se goste muito e com a qual se identifique

4 – Volte a falar com as empresas para saber mais sobre os seus valores e filosofia, que devem ser considerados na seleção

5 – Depois de escolher a marca, é hora de fazer um cadastro na empresa. Geralmente, as companhias designam as vendedoras seniores para acompanharem e instruírem as novatas –encontre-se com as mais experientes para aprender as estratégias do negócio

6 – Para começar, é preciso adquirir um kit básico de produtos que vai servir de mostruário. Os valores começam perto dos R$ 50 e costumam ser parcelados. Peça catálogos, amostras grátis e todo material de divulgação disponível

7 – Participe dos cursos e treinamentos realizados pela empresa

8 – Quando estiver preparada, comece a buscar clientes. Avise os vizinhos, os amigos, a família, os colegas de trabalho. Anuncie no jornal do bairro, distribua panfletos no supermercado, na padaria, no cabeleireiro

10 – Invista em estratégias de marketing diferentes. Por exemplo, convide as pessoas próximas para um bolo com café em casa e aproveite para apresentar os lançamentos

11 – Depois de captar as encomendas, envie o pedido para a empresa. Normalmente, as companhias dão às revendedoras um prazo para pagar, o que lhes possibilita receber dos consumidores primeiro

12 – Facilite o pagamento, se puder

13 – Entregue os produtos para os clientes. Dê a eles toda assistência: pergunte posteriormente se os itens agradaram e coloque-se à disposição para trocar o que não veio exatamente como esperado. Isso é possível até no caso de maquiagem cuja cor real era diferente da apresentada no catálogo

14 – Elabore um cadastro de todos os consumidores para manter uma relação próxima com eles

15 – Sempre troque idéias com colegas revendedoras

16 – Aos poucos, vá construindo um estoque maior para poder atender com pronta-entrega

17 – Pense em maneiras de surpreender o cliente de tempos em tempos. Busque formas interessantes para apresentars as novidades

LEIA MAIS:
Os segredos das campeãs da venda direta

Autor: Tags: ,

Consumo, Emprego, Negócios, Renda extra, Sem categoria, Trabalho | 06:00

Conhecer o produto e ter estoque são os segredos da venda direta

Compartilhe: Twitter

Maria Isabel Gimenes, 27, é formada em Direito pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) porém não exerce a profissão. “Com os produtos da Avon, obtenho uma renda maior do que a de um advogado iniciante”, explica ela, que entrou no negócio meio sem querer há seis anos. “Minha intenção era me cadastrar como vendedora somente para conseguir comprar maquiagem e perfumes com desconto. Mas comecei a oferecer para a família, as colegas de cursinho, e foi crescendo.” Hoje, Maria Isabel mantém um escritório no qual trabalham, ainda, uma funcionária, a mãe e a sogra para atender os seus clientes.

É grande e crescente o número de vendedoras de cosméticos que faz da atividade a sua carreira –muitas vezes, acabam se tornando o maior rendimento da família. Diante do forte crescimento do Brasil e das boas perspectivas para os próximos anos, as oportunidades nesse setor também são bastante atraentes.

A revendedora da Avon Maria Isabel Gimenes

As campeãs de vendas das maiores marcas atuantes no Brasil apontam que são dois os principais segredos para cativar os consumidores e melhorar constantemente o seu desempenho.

Primeiro, conhecer muito bem a mercadoria, suas características e indicações. “É essencial responder com segurança as perguntas sobre fragrâncias e texturas. Assim, a cliente confia, compra e indica”, diz Ana Claudia de Jesus, 37, consultora da Natura há oito anos. Maria Isabel chegou a se profissionalizar como maquiadora a fim de apresentar para as consumidoras as melhores opções de cores e produtos para cada uma.

A segunda tática resulta da percepção de que um dos pilares da venda direta, a encomenda a partir de um catálogo, pode não atender mais tão bem o consumidor atual: as vendedoras têm investido na construção de um bom e diversificado estoque para atender as demandas com pronta-entrega. “Esse certamente é um grande diferencial no meu trabalho. Dificilmente, hoje em dia, a cliente espera até a mercadoria chegar: se gostou, quer usar no mesmo dia. Até quando viajo levo comigo alguns itens para mostrar se há interesse”, conta Patricia Salopa, 36, há dois anos representante da Jequiti.

LEIA MAIS:
COMO FAZER: O passo a passo para se tornar uma revendedora direta de cosméticos

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 5 de março de 2010 Negócios | 18:48

Compre e venda políticos pela internet

Compartilhe: Twitter

Que tal investir em um político como se ele fosse uma ação? Uma pesquisa mostrando vantagem na preferência dos eleitores faz suas cotações subirem, ao passo que uma declaração desastrada – ou um companheiro de partido sendo preso por corrupção – faz as cotações desabarem. Compre e venda de acordo com o vai-vem eleitoral, e ganhe ou perca.

Negociar as “cotações” dos políticos será possível a partir da terça-feira, dia 9 de março, quando a corretora paulista Souza Barros vai colocar no ar a Bovap – Bolsa de Valores Políticos. “Queremos atrair mais investidores para o mercado e, ao mesmo tempo, melhorar o debate político no Brasil”, diz Carlos Souza Barros, presidente da corretora.

A participação será gratuita. O  “investidor político” se cadastra na página de internet da Bovap com nome, e-mail e CPF e recebe, de saída, 50 000 Unidades de Valor Político (UVP), a moeda virtual para comprar e vender as ações dos candidatos. Não há dinheiro envolvido, nem por cima nem por baixo do pano.

A princípio, será possível negociar apenas os cinco candidatos ao governo do Estado de São Paulo, mas a Souza Barros vai aumentar o número de investimentos possíveis. “Vamos fazer aberturas de capital, com prospectos e informações ao investidor, dos candidatos de mais quatro estados e, finalmente, com os candidatos à Presidência da República”, diz o presidente da corretora.

Os nomes dos políticos terão um preço, mas será transparente e indicado em UVPs. O investidor poderá comprar e vender por meio da ferramenta de home broker da corretora, sem custos. Nos próximos meses, diz Souza Barros, a corretora vai lançar um índice de preços políticos, que deverá oscilar de acordo com a temperatura eleitoral.

A princípio, os preços dos candidatos ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, já estão dados. “Fizemos uma pesquisa de rua medindo o que os eleitores achavam dos candidatos segundo três indicadores – ética, realizações e compromisso com o eleitor – e calculamos os preços”, diz Carlos Souza Barros.

Segundo o presidente da corretora, a iniciativa visa a atrair mais investidores para o mercado. “Hoje há 550 mil investidores pessoa física ativos em bolsa, mas sabemos que o potencial é muito maior”, diz ele.

Ao mesclar o noticiário político com a lógica do mercado de ações, mostrando que há os políticos mais ou menos negociados, os que mais oscilam e os mais previsíveis, o mercado deixará de ser uma incógnita. “Acreditamos que se tornarmos as pessoas mais familiarizadas com as ferramentas de negociação, vai ser possível aumentar o número de clientes ativos.”

Autor: Tags: ,