Publicidade

Arquivo da Categoria Renda extra

quinta-feira, 5 de maio de 2011 Renda extra, Trabalho | 05:59

Por que nos deixamos enganar?

Compartilhe: Twitter

(Esta análise refere-se à reportagem Com promessa de dinheiro fácil, rede Dinastia quer ganhar o país)

O imediato sentimento de qualquer um que se vê diante de uma proposta que envolve dinheiro rápido e possível de ser obtido sem dificuldades é de desconserto –exatamente a reação provocada por uma miragem: o coração quer acreditar, mas a razão sabe que existe algo errado com a oferta, embora não consiga discernir exatamente o que.

A confusão decorre da estratégia utilizada pelos vendedores dessas ideias, um discurso complexo, cheio de contradições e de jogos de palavras, elaborado para seduzir e ao mesmo tempo atordoar.

“A ideia de uma grande satisfação que não demanda labuta intensa é simplesmente um apelo forte demais para a mente humana”, explica Márcia Tolotti, psicanalista e consultora em educação financeira, autora do livro “As Armadilhas do Consumo” (coleção Expomoney). “Dinheiro fácil, dieta sem esforço, programas de leitura dinâmica… Vai que dá certo?”

Correntes do gênero da Dinastia Soluções Financeiras conseguem cativar integrantes tanto em momentos de vacas magras, nos quais os cidadãos desempregados desesperam-se em busca de oportunidades de fazer dinheiro, quanto nos momentos de economia pujante. De auto-estima elevada pelos avanços dos últimos anos, acreditando firmemente no seu poder de realização, os brasileiros agora representam ouvidos atentos a esse tipo de promessa de negócio “milagroso”, de lucratividade “garantida” e “praticamente sem riscos”.

Afinal, sonhar com renda extra de milhares de reais por mês acalma a dor momentânea de uma conta corrente no vermelho e proporciona algum ânimo na hora de levantar da cama para mais um dia resolvendo problemas no escritório.  É o motivo que leva, também, milhões de apostadores às casas lotéricas. O gostinho do prêmio é real, plenamente sentido.  

O imenso apelo que essas ilusões apresentam revela, ainda, uma instigante faceta da nossa relação com o trabalho hoje em dia. Não interessa exatamente o que se faz –importa mesmo é ficar milionário, de preferência antes dos 30. Entre criar um produto inovador, o que leva anos de pesquisa e suor, e viver da herança deixada por um pai milionário, grande parte das pessoas assinala a segunda opção sem pensar.

Abdica-se, dessa maneira, do prazer de transformar uma matéria bruta em resultado –que é a essência da ação humana– pois não se deseja mais pagar o preço do suor e do tempo.

Irônico é que um dos pilares da liturgia da Dinastia e de outras empresas similares é justamente a supervalorização do mérito e do empenho individual –mas, se os associados de fato acreditassem na sua capacidade, saberiam que podem ter sucesso na sua profissão original, sem precisar se lançar a atividades mágicas.  

“No entanto, uma das grandes frustrações do ser humano é a sua limitação, a sua fragilidade. Então, se alguém nos diz que podemos ser deuses, os imperadores do universo, acreditamos sem pensar”, comenta Vera Rita de Mello Ferreira, doutora, e autora do livro “Psicologia Econômica” (coleção Expomoney).

Conheça a rede Dinastia e entenda a polêmica que cerca a sua operação:

Autor: Tags: ,

terça-feira, 30 de novembro de 2010 Consumo, Dívidas, Família, Investimentos, Planejamento financeiro, Renda extra | 05:59

Sete respostas para as suas dúvidas sobre o 13º. salário

Compartilhe: Twitter

Hoje é o último dia para as empresas depositarem a primeira parcela do 13º. salário dos seus funcionários –a segunda tem que cair até 20 de dezembro.

Confira abaixo as respostas para algumas questões relacionadas à chamada gratificação natalina e aproveite bem os recursos:

1 – Quem tem direito ao 13º.?
Trabalhadores registrados em carteira, de empresas de qualquer tamanho; empregados domésticos; trabalhadores avulsos, contratados por meio de sindicatos, como os portuários; aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e da previdência pública estadual e municipal; trabalhadores rurais; trabalhadores com contrato temporário (o benefício é proporcional ao período de atuação).

2 – Como calcular o valor que vou receber?
Dividindo o salário de dezembro por 12 e depois multiplicando pelo número de meses trabalhados em 2010. Quem fez hora extra ou recebeu comissão, como os vendedores, precisa levar em conta esses montantes também ao calcular a média da sua renda durante o ano. Do valor obtido, são descontados, basicamente, a contribuição ao INSS e o imposto de renda –essa dedução só é feita da segunda parcela, mas considerando o montante total. Também podem ser subtraídos valores que dizem respeito a eventuais faltas do colaborador durante o ano.

3 – Estou trabalhando desde janeiro, mas somente fui registrado em outubro. De quanto será o meu 13º.?
É ilegal contratar funcionários sem o devido registro. Quando acontece, porém, as empresas costumam pagar somente o 13º. relativo ao tempo oficial de atividade naquele emprego. Ou seja, no caso relatado na pergunta, o colaborador receberia apenas os valores correspondentes aos meses de outubro, novembro e dezembro.

4 – O que faço se a empresa atrasar o pagamento?
O problema deve ser denunciado ao Ministério do Trabalho ou ao Ministério Público do Trabalho. A multa é de R$ 170,26 por funcionário. Atenção: a companhia decidindo quitar o 13º. em parcela única, deve fazê-lo até 30 de novembro, senão está cometendo infração.      

5 – Qual é o melhor uso que posso fazer dessa renda extra?
Depende da sua situação financeira. Caso se encontre endividado, o melhor é renegociar as pendências e usar o 13º. para quitá-las. Estando mais tranqüilo, pode canalizar uma parte para as compras de Natal e, com o restante, começar uma poupança para realizar seu sonho de comprar a casa própria, tirar férias com a família ou garantir a faculdade dos filhos. Outra sugestão é tentar antecipar –pedindo descontos, claro– o pagamento de compromissos de 2011. Escolas e faculdades costumam permitir que os alunos quitem as mensalidades daquele período letivo de uma vez. Não dá para esquecer, ainda, das contas que vencem no início do ano: IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano, IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e outras.

6 – Vale mesmo a pena poupar o dinheiro? É tão pouco, gastar de uma vez parece mais lógico…
O 13º. salário de fato não representa nenhuma soma fantástica, mas pode fazer a diferença no longo prazo. Um trabalhador que consiga guardar o seu 13º. salário de R$ 2.000 todo ano, começando aos 30, chega aos 65 com uma reserva de R$ 222.869 se aplicar em algum instrumento que dê retorno de 6% (reais) ao ano. Tal montante significa um acréscimo de R$ 1 mil na sua aposentadoria por aproximadamente dezoito anos.   

7 – Comecei a minha carreira agora e acho muito cedo para pensar na aposentadoria. Alguma ideia de outro bom destino que posso dar a essa grana?
Invista em você, no seu desenvolvimento. “Fluência em inglês é o básico exigido por toda empresa”, frisa Renato Grinberg, diretor geral do portal de empregos Trabalhando.com no Brasil. “Dominando o inglês, pode pensar em aprender um terceiro idioma. Para a nossa realidade, o espanhol é o mais útil.” Saber manejar programas de computador é igualmente um trunfo. “O Excel é um diferencial para quem atua na área de humanas –muitos não gostam de lidar com números, embora essa habilidade seja necessária a diversas tarefas”, diz Grinberg.

Colaborou Marina Gazzoni  

TUDO SOBRE O 13o. NA COLUNA SEU DINHEIRO:
Quem tem direito ao 13o. salário e quanto deve receber
O melhor uso que se pode fazer do 13o. salário
Outra ideia para o 13o. salário
Sabia que o IR descontado do 13o. salário não é passível de restituição?
Prepare-se já para as despesas de final de ano

LEIA MAIS:
Cinco maneiras de aproveitar o dólar barato
Anac proíbe o que já era proibido
Ainda dá tempo! Comércio e indústria têm 45 mil vagas temporárias abertas
Lei que determina horário para entrega de compras continua valendo
Qual bicho de estimação é mais caro manter, gato ou cachorro?
Novo serviço permite a estudante pagar taxas de escolas no exterior sem encargos
Consulte protestos nos cartórios de SP de graça pela internet
Abatimento de despesas médicas no imposto de renda em 2011 pede atenção redobrada
Final do ano é oportunidade para equilibrar as contas da casa de praia

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 24 de novembro de 2010 Emprego, Renda extra, Trabalho | 14:44

Ainda dá tempo! Comércio e indústria têm 45 mil vagas temporárias abertas

Compartilhe: Twitter

Das 139 mil vagas temporárias que devem ser abertas neste final de ano no país, aproximadamente 45 mil ainda não foram preenchidas, segundo levantamento da Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e Trabalho Temporário). Dessas, 39 mil estão no comércio e seis mil, na indústria.

Papai Noel é um dos postos disponíveis no comércio (Foto: Lisa Maree Williams/Getty Images)

As principais funções demandadas no varejo são: analista de crédito, atendente, embalador, estoquista, etiquetador, fiscal de caixa, fiscal de loja, operador de telemarketing, Papai Noel, vendedor e repositor de prateleiras. Nesse setor, a remuneração média fica em R$ 770, com vale-transporte e vale-refeição. Algumas empresas também pagam bônus quando as metas são atingidas.

Entre as manufaturas, as que estão contratando mais são as de bens de consumo (alimentos, bebidas, brinquedos, eletrônicos, vestuário e papel), para os seguintes cargos: auxiliar administrativo, auxiliar de departamento financeiro, auxiliar de laboratório, auxiliar de serviços gerais, motorista, nutricionista, operador de empilhadeira, operador de máquinas, técnico em manutenção industrial e técnico em segurança do trabalho. O salário médio está em R$ 950, com benefícios.

SAIBA MAIS:
Cinco comportamentos a adotar e um a evitar para que o trabalho temporário de final de ano vire efetivo
Os seguros que o profissional liberal e o autônomo precisam ter

LEIA MAIS:
Anac proíbe o que já era proibido
Lei que determina horário para entrega de compras continua valendo
Qual bicho de estimação é mais caro manter, gato ou cachorro?
Novo serviço permite a estudante pagar taxas de escolas no exterior sem encargos
Consulte protestos nos cartórios de SP de graça pela internet
Abatimento de despesas médicas no imposto de renda em 2011 pede atenção redobrada
Final do ano é oportunidade para equilibrar as contas da casa de praia
Outra ideia para o 13o. salário

Você já trabalhou como temporário no final do ano ou nas férias? Conte a sua experiência!

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 29 de outubro de 2010 Comportamento, Consumo, Crianças, Família, Investimentos, Planejamento financeiro, Renda extra | 05:58

Quem tem direito ao 13º. salário e quanto deve receber

Compartilhe: Twitter

As empresas e os governos devem pagar até 30 de novembro a primeira parcela do 13º. salário. “E é bom que os trabalhadores saibam quais são os seus direitos e como conferir os valores, pois, já que os departamentos de pessoal são informatizados e os sistemas de computador calculam os montantes automaticamente, às vezes os responsáveis não conseguem explicar”, diz Rosania de Lima Costa, especialista da consultoria Cenofisco.

Quem tem direito ao 13º. salário
– Trabalhadores regidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), ou seja, com registro em carteira, de empresas de qualquer porte
– Empregados domésticos
– Trabalhadores avulsos, contratados por meio de sindicatos, como os portuários
– Aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e da previdência pública estadual e municipal. Neste caso, o benefício se chama abono anual
– Trabalhadores rurais
– Trabalhadores com contrato temporário (proporcional ao período de atividade)

Qual é o valor a receber
Divide-se o salário de dezembro por 12 e multiplica-se pelo número de meses trabalhados no ano. Por exemplo, um empregado que ganha R$ 1.200,00 e está naquela empresa desde 1º. de janeiro precisa receber R$ 1.200,00 (brutos). Se o colaborador entrou somente em março, o montante a ele devido é de R$ 1.000,00 (brutos), o correspondente a oito meses de serviços prestados.
Desses rendimentos brutos, entretanto, são descontados, basicamente, a contribuição ao INSS e o imposto de renda. Mas as quantias, referentes ao valor total, somente são diminuídas da segunda parcela do 13º., a ser paga até 20 de dezembro. Tomando novamente o exemplo do funcionário que ganha R$ 1.200,00 e está na empresa desde o começo de 2010: a sua primeira parcela será de R$ 600 e a segunda, de R$ 600 menos todos os descontos.
A companhia também pode subtrair montantes relativos às faltas do empregado. Caso, em algum mês, o colaborador tenha se ausentado por mais de 15 dias, não recebe a fatia do 13º. relativa àquele mês (1/12 do salário).
Para os que fizeram hora extra ou recebem comissão, como os vendedores, é preciso calcular a média da renda durante todo o ano -essa é a soma correta.  

O que fazer se a empresa deixar de pagar alguma parcela
A providência a tomar é denunciar a companhia ao Ministério do Trabalho ou ao Ministério Público do Trabalho. O empregador é multado em R$ 170,26 por funcionário, e tal penalidade dobra em caso de reincidência. Caso a empresa decida pagar o 13º. salário em uma parcela única tem que fazê-lo até 30 de novembro, senão, para fins legais, considera-se que está atrasando –e o empregado deve receber correção.

SAIBA MAIS:
O melhor uso que se pode fazer do 13o. salário
Prepare-se já para as despesas de final de ano
13o. ajudará a segurar a inadimplência nos próximos meses

LEIA MAIS:
Escape dos golpes em investimentos
Preço do carro usado em queda livre
Cinco comportamentos a adotar e um a evitar para que o trabalho temporário de final de ano vire efetivo
Apesar de crescimento econômico, brasileiro ainda poupa pouco
Os seguros que o profissional liberal e o autônomo precisam ter
Região Sudeste terá o primeiro cruzeiro rodoviário

Autor: Tags: , , , , , , ,

terça-feira, 26 de outubro de 2010 Capacitação profissional, Emprego, Família, Férias, Renda extra, Trabalho | 05:59

Cinco comportamentos a adotar e um a evitar para que o trabalho temporário de final de ano vire efetivo

Compartilhe: Twitter

Cerca de 139 mil postos de trabalho temporário devem ser abertos no país neste final de ano em todos os setores da economia. Trata-se de uma grande oportunidade se a vaga for efetivamente vista dessa forma –como uma chance de mostrar serviço para obter uma colocação permanente.

São cinco as melhores atitudes que o funcionário recém-chegado precisa tomar a fim de garantir uma posterior contratação:

1 – Desde o primeiro dia, agir como se fosse um colaborador fixo
Ver o trabalho temporário como apenas um bico para se fazer um dinheirinho extra é um erro que acaba com as chances de ser efetivado. Chegar no horário, cumprir as metas, atingir resultados favoráveis e demonstrar boa vontade demonstram seriedade e profissionalismo. “Esse emprego abre portas mesmo, e não só naquele lugar. Caso não haja condições de continuar depois do fim do contrato, o chefe certamente pode indicar o bom funcionário para outras vagas e dar recomendações”, frisa Renato Grinberg, diretor geral do portal de empregos Trabalhando.com no Brasil.

2 – Conhecer a fundo os produtos e serviços da companhia
Essa é a principal condição para se obter um bom desempenho em qualquer área, desde vendas até planejamento financeiro.

3 – Comprometer-se
É o popular “vestir a camisa”, que significa oferecer-se para ficar até mais tarde no escritório se necessário, buscar soluções para as dificuldades que surgirem e refazer o serviço que não ficou legal até atingir o nível requerido pelo supervisor. Importantíssimo, ainda, é sempre pedir feedback para mudar o que não está agradando.

4 – Integrar-se à equipe
Nem tímido nem excessivamente falante, o novato tem que observar como os demais se portam e seguir o padrão. É essencial ser respeitoso e educado e participar das atividades coletivas, como o almoço ou o happy hour. Forçar intimidade pega mal –nada de perguntar sobre intimidades e a vida pessoal dos outros e nem de falar dos seus problemas conjugais e familiares, portanto. Também se prejudica quem fica tentando cativar demais o chefe.

5 – Ser positivo
Sorriso no rosto, palavras otimistas e ânimo são armas eficientes para conquistar o cliente, os colegas e os gestores.

E existe um comportamento que deve ser evitado:

1 – Querer modificar tudo na empresa de cara
É tênue a linha que separa a proatividade da invasão e da arrogância. “Naturalmente, o funcionário chega empolgado e com ideias para aprimorar processos. Mas a ansiedade coloca tudo a perder”, diz Daniella Correa, consultora de RH da Catho Online, site de classificados de currículos e empregos. “Antes de dar sugestões, o novato precisa observar com atenção a cultura corporativa e perguntar por que as coisas são como são –devem existem bons motivos para que funcionem daquela maneira.”

SAIBA MAIS:
Os seguros que o profissional liberal e o autônomo precisam ter
Trabalho temporário nas eleições também deve ser formalizado

LEIA MAIS:
Apesar de crescimento econômico, brasileiro ainda poupa pouco
Os seguros que o profissional liberal e o autônomo precisam ter
Região Sudeste terá o primeiro cruzeiro rodoviário

Procon terá atendimento pela internet
Limpe o seu nome para as compras de final de ano
Cada brasileiro vai pagar R$ 1 mil a mais de impostos em 2010

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

sábado, 2 de outubro de 2010 Loteria, Renda extra | 05:59

Proteja o seu prêmio da Mega-Sena se jogar com amigos

Compartilhe: Twitter

De tempos em tempos aparece um caso do gênero na imprensa. Um sortudo ganhou na loteria, mas o colega do escritório que fez a aposta acabou ficando com o dinheiro. Ou então alguns amigos que não pagaram o bolão foram excluídos da bolada no final.

Perder o prêmio dessa maneira é decepcionante demais. Para que isso não aconteça, alguns cuidados simples ajudam.

É preciso estar ciente de que a Caixa Econômica Federal, administradora das loterias no Brasil, não reconhece o bolão como modalidade de aposta. Não adianta reclamar para o banco no caso de qualquer problema relacionado a esse tipo de jogo.

Então, é melhor prevenir. Uma boa medida é registrar, à vista dos membros do grupo, todos os passos: a escolha dos números, o pagamento, quem ficou responsável por sacramentar os lances. Pode ser feito por email ou então colado no mural do escritório, por exemplo. Havendo desavenças, os demais são testemunhas para um eventual processo na Justiça.

Quando é algum amigo que vai à casa lotérica para registrar uma aposta de outrem, deve-se pedir imediatamente o comprovante e guardá-lo em lugar seguro. Somente esse documento dá direito ao recebimento do dinheiro.

Já a loteria federal oferece um pouco mais de segurança. O bilhete garante o prêmio ao portador, mas, se o proprietário escreve, atrás, seu nome, número do CPF e endereço, o documento passa a ser nominal. “A Caixa orienta os apostadores a anotar seus dados no verso do bilhete assim que efetuado o jogo”, diz o banco. Cartazes espalhados pelas casas lotéricas têm alertado os esperançosos sobre esse artifício.

SAIBA MAIS:
Ao ganhar na Mega-Sena, não deixe o dinheiro ser motivo de discórdia na família
Onde investir os R$ 90 milhões da Mega-Sena

LEIA MAIS:
Estratégia para começar a investir: aplique o dinheiro da Nota Paulista
Prepare-se já para as despesas de final de ano

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 1 de outubro de 2010 Ações, Bancos, Fundos, Investimentos, Mercado financeiro, Poupança, Renda extra, Renda Fixa, Renda variável | 05:59

Estratégia para começar a investir: aplique o dinheiro da Nota Paulista

Compartilhe: Twitter

O governo do Estado de São Paulo libera, hoje, os créditos da nota fiscal referentes ao período de janeiro a junho deste ano. Não se trata exatamente de uma soma vultuosa, mas, por isso mesmo, esses recursos podem representar um ótimo começo para quem ainda não tem o hábito de poupar e de investir.

“O que realmente importa não é a quantia e sim a atitude. Sempre é necessário dar o primeiro passo. E a riqueza vem do hábito”, frisa Ricardo Torres, professor de finanças da Brazilian Business School.

Esse raciocínio se aplica a todas as receitas extras que se recebe, como comissões, 13º. salário ou a restituição do imposto de renda –fica muito mais fácil reservar o recurso que não faz parte do fluxo de caixa cotidiano da família. “Do contrário, tal dinheiro é gasto sem que se note”, diz o consultor Mauro Calil, do Centro Calil & Calil de Estudos e Formação de Patrimônio.

Algumas opções para dar início a uma carteira de investimentos são:

Caderneta de poupança: Acaba com todas as desculpas: é o instrumento mais fácil, acessível e democrático, e tem custo zero para começar.

Títulos do Tesouro Nacional: Pelo programa Tesouro Direto, a partir de R$ 200 já dá para comprar algumas promissórias do governo federal, as quais oferecem um retorno bastante interessante.

Outros instrumentos de renda fixa: O gerente do banco pode indicar diversas alternativas, como CDB e fundos DI.

Bolsa de Valores: Quem tem curiosidade a respeito do mercado acionário pode obter um benefício duplo dos créditos da Nota Fiscal Paulista. Além de se acostumar a guardar um pouco das suas receitas, aprender a aplicar na Bolsa. “Um fundo de ações é uma boa ideia, assim como os ETFs (Exchange Traded Funds, ou fundos de índice). Dessa maneira, não é preciso estudar a fundo antes de escolher; dá-se condições ao principiante de ir devagar”, sugere Torres.

Daqui até o final do ano, já é possível conseguir algum rendimento e, com os montantes, comprar um presente melhor para as crianças no Natal.

Entretanto, se o consumidor tiver compromissos atrasados, o melhor é quitá-los antes de pensar em investir. “Por um motivo simples: os ganhos que se obtém com as aplicações não cobrem os juros cobrados das dívidas”, explica Calil.

SAIBA MAIS:
Prepare-se já para as despesas de final de ano
Como limpar o nome em caso de dívidas atrasadas
O que são títulos públicos
Como investir em títulos públicos pelo Tesouro Direto
Fundos de índice são porta de entrada para a Bolsa

SOBRE A NOTA FISCAL PAULISTA:
Saiba como participar da Nota Fiscal Paulista
Como participar dos sorteios da Nota Fiscal Paulista

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 6 de setembro de 2010 COMO FAZER, Consumo, E-Commerce, Renda extra, Varejo | 05:59

Internet é boa opção para vender o que está sobrando em casa

Compartilhe: Twitter

Os quatro dias de feriado prolongado se apresentam como uma ótima oportunidade de fazer uma arrumação geral em casa. Na faxina, sempre se descobre uma porção de artigos que não têm mais utilidade: o carrinho do bebê que já não é mais bebê, o segundo liquidificador ganho de presente de casamento, o par de sapatos que era lindo na loja mas não combina com peça alguma do guarda-roupa.

Todos esses itens podem ser vendidos facilmente pela internet, gerando renda extra e liberando espaço nos armários.

O processo para se tornar um bom vendedor à distância do que está sobrando é o seguinte:

1 – Fazer uma pesquisa na rede, selecionar os sites que serão utilizados e se cadastrar
Pode-se anunciar os produtos em mais de um portal. Deve-se, entretanto, ler com cuidado as regras para participação –há os que cobram uma comissão sobre a venda e outros gratuitos, aqueles nos quais se realiza um leilão (leva quem oferecer o maior valor) ou é necessário estabelecer um preço fixo. É importante, ainda, verificar o espaço disponível para falar sobre o item, as condições de segurança para as transações e outros serviços oferecidos, como o financiamento para o comprador

2 – Estabelecer o preço
É recomendável verificar quanto o artigo novo custa nas lojas convencionais e também dar uma olhada em outros itens que já estão nos classificados dos sites a fim de se ter uma ideia dos montantes propostos. Quem tem pressa ou quer aparecer mais coloca valores baixos

3 – Informar-se melhor sobre o produto
Às vezes, nem se conhece bem o item que se deseja vender. Saber a fundo como funciona e para que serve ajuda bastante a negociar

4 – Escrever um anúncio chamativo, com título vistoso e interessante e fotos nítidas de todos os ângulos e detalhes
“Recomendamos que a descrição do produto seja a mais honesta e completa possível, explicando exatamente qual é o seu estado, se está na caixa, é novo mas já tem dois anos, se tem riscos”, diz Helisson Lemos, diretor geral de operações do MercadoLivre, um dos sites mais famosos do ramo no Brasil. O texto adequado ainda ajuda que o artigo seja encontrado pelas ferramentas de busca

5 – Oferecer frete grátis
Vá ao correio, calcule quanto vai gastar com o envio para qualquer lugar do Brasil e ofereça-se para arcar com a despesa da entrega. Dessa forma, consegue-se atrair mais compradores e simplificar os trâmites

6 – Avisar sobre a venda também aos amigos e parentes
“Colocando vários produtos à venda, dá até para montar uma vitrine com todos os itens e enviar o link para os conhecidos”, ensina Fernando Juno, gerente do QueBarato!, também um grande portal do gênero no país

7 – Responder rapidamente às perguntas feitas pelos interessados
Obviamente, não adianta anunciar e esquecer do assunto. Deve-se acompanhar de perto a demanda e prestar todos os esclarecimentos a quem o procura

8 – Cobrar que o comprador preencha a avaliação sobre o vendedor
A maioria dos sites permite que os internautas dêem uma nota para as pessoas de quem adquiriram algum produto. Com opiniões positivas, o vendedor vai construindo a sua reputação, o que facilita futuros negócios

LEIA MAIS:
PlayStation 3 por R$ 21?
Cuidados ao comprar produtos anunciados na TV
Aproveite a Semana Nacional do Peixe
Os astros também influenciam os investimentos

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 5 de julho de 2010 Casa própria, Comportamento, Consumo, Crédito, Direitos, Dívidas, Dólar, Férias, Fundos, Imóveis, Impostos, Investimentos, Pergunta da Semana, Poupança, Renda extra, Renda Fixa, Seguros, Trabalho, Turismo, Viagem | 10:59

A Pergunta da Semana

Compartilhe: Twitter

A Seu Dinheiro vai trazer toda semana as recomendações de um consultor especializado para resolver as dificuldades dos leitores na organização do seu orçamento, na administração de investimentos e no planejamento do seu futuro financeiro.

Para participar, basta escrever para a coluna, no endereço dgodoy@ig.com, colocando “Pergunta da Semana” na linha de assunto.

O leitor deve descrever com detalhes o seu problema (Não consegue poupar para comprar a casa própria? Quer um plano para acabar com as dívidas?) e acrescentar à mensagem endereço, número do RG e do telefone. Emails que não atendam a todos os requisitos não serão considerados, bem como questões enviadas pela área de comentários.

Autor: Tags:

segunda-feira, 28 de junho de 2010 Consumo, Emprego, Negócios, Renda extra, Sem categoria, Trabalho | 06:00

Conhecer o produto e ter estoque são os segredos da venda direta

Compartilhe: Twitter

Maria Isabel Gimenes, 27, é formada em Direito pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) porém não exerce a profissão. “Com os produtos da Avon, obtenho uma renda maior do que a de um advogado iniciante”, explica ela, que entrou no negócio meio sem querer há seis anos. “Minha intenção era me cadastrar como vendedora somente para conseguir comprar maquiagem e perfumes com desconto. Mas comecei a oferecer para a família, as colegas de cursinho, e foi crescendo.” Hoje, Maria Isabel mantém um escritório no qual trabalham, ainda, uma funcionária, a mãe e a sogra para atender os seus clientes.

É grande e crescente o número de vendedoras de cosméticos que faz da atividade a sua carreira –muitas vezes, acabam se tornando o maior rendimento da família. Diante do forte crescimento do Brasil e das boas perspectivas para os próximos anos, as oportunidades nesse setor também são bastante atraentes.

A revendedora da Avon Maria Isabel Gimenes

As campeãs de vendas das maiores marcas atuantes no Brasil apontam que são dois os principais segredos para cativar os consumidores e melhorar constantemente o seu desempenho.

Primeiro, conhecer muito bem a mercadoria, suas características e indicações. “É essencial responder com segurança as perguntas sobre fragrâncias e texturas. Assim, a cliente confia, compra e indica”, diz Ana Claudia de Jesus, 37, consultora da Natura há oito anos. Maria Isabel chegou a se profissionalizar como maquiadora a fim de apresentar para as consumidoras as melhores opções de cores e produtos para cada uma.

A segunda tática resulta da percepção de que um dos pilares da venda direta, a encomenda a partir de um catálogo, pode não atender mais tão bem o consumidor atual: as vendedoras têm investido na construção de um bom e diversificado estoque para atender as demandas com pronta-entrega. “Esse certamente é um grande diferencial no meu trabalho. Dificilmente, hoje em dia, a cliente espera até a mercadoria chegar: se gostou, quer usar no mesmo dia. Até quando viajo levo comigo alguns itens para mostrar se há interesse”, conta Patricia Salopa, 36, há dois anos representante da Jequiti.

LEIA MAIS:
COMO FAZER: O passo a passo para se tornar uma revendedora direta de cosméticos

Autor: Tags: ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última