Publicidade

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009 Renda Fixa | 10:33

Juros abrem em baixa devido ao PIB fraco

Compartilhe: Twitter

Os juros futuros negociados na Bolsa de Mercadorias e Futuros estão abrindo em baixa nesta sexta-feira, ainda influenciados pelo resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,3% divulgado na quinta-feira, dia 9 dezembro. No começo dos negócios, as taxas dos contratos para julho de 2010 estavam em 9,14% ao ano, ante 9,17% no fechamento da quinta-feira

O número do PIB do terceiro trimestre ficou abaixo do esperado. Além disso, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revisou para baixo o desempenho do segundo trimestre. Na ponta do lápis, o Brasil pode fehcar 2009 com um crescimento de 0,5% na conta do ministro da Fazenda, Guido Mantega (otimista por dever de ofício) ou com um crescimento zero ou mesmo uma retração de 0,5 na conta de alguns economistas (pessimistas, igualmente por dever de ofício).

Um PIB crescendo 0,5% não é necessariamente ruim. O PIB é um daqueles números muito comentados e pouco entendidos. A maneira mais fácil de entender o PIB é: supondo-se que alguém queira comprar o que foi produzido no Brasil em um ano inteiro – a produção de todas as empresas – ele teria de assinar um cheque portentoso de R$ 3,4 trilhões. Esse é o valor do PIB brasileiro, e é essa cifra que entra nos cálculos dos economistas.

Um crescimento de 0,5% significa que o cheque de dezembro de 2009 terá de ser R$ 17 bilhões maior do que o que seria assinado em dezembro de 2008. Os prognósticos eram de que esse cheque seria R$ 136 bilhões maior, pois o crescimento previsto no início de 2009 era de 4%. Os R$ 120 bilhões “a menos” são a diferença entre a expectativa do início do ano e o resultado esperado de fato para o fim do ano.

Por que isso não é ruim? Porque o PIB não pode ser olhado como um resultado único a cada trimestre. Muito mais importante do um resultado trimestral é a tendência ao longo de vários anos. Suponha-se que, em 2010, o PIB cresça 5,5%. como prevê o governo e os economistas, mais ou menos, concordam. Em dois anos, o crescimento seria de 6,03%, ou quase 3% ao ano (não é uma divisão, é uma acumulação, por isso o resultado aparentemente errado).

A maioria dos países da Europa ficariam com uma profunda inveja desse crescimento. Não por acaso, apesar de um PIB abaixo do esperado, a Bolsa de valores de São Paulo bateu um novo recorde na quinta-feira.

Autor: Tags:

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 Ações | 17:58

As ações das empresas elétricas sobem de novo

Compartilhe: Twitter

Os negócios na Bolsa de Valores de São Paulo estão quase acabando por hoje, e o Índice Bovespa da 62 ações mais negociadas está indicando uma alta de 1,2%.

Das ações que compõe o índice, 44 subiram, 17 caíram e uma permaneceu estável.

Novamente, o destaque foram as ações das empresas elétricas. Esses papéis já tinham liderado a alta na quarta-feira, dia 9, e voltaram a ficar entre os mais rentáveis nesta quinta-feira, dia 10.

As ações da Eletrobras, empresa estatal que controla boa parte do setor elétrico, estiveram entre as que mais subiram. As ações preferenciais, sem direito a voto, subiram 4,6% e as ordinárias, com direito a voto, subiram 6,9%. Esses resultados não são definitivos e ainda podem mudar até o fim do dia.

Autor: Tags:

Consumo | 17:18

Onde investir o prêmio da Mega-Sena

Compartilhe: Twitter

Diversos leitores comentaram o post anterior e alguns perguntam onde um prêmio de quase R$ 24 milhões poderia ser investido. Administrar uma quantia grande assim pode ser bastante complicado, mas é possível montar uma estratégia simples e bastante garantida.

Fazendo um paralelo com o futebol, o investidor tem de pensar em duas coisas: como fazer seus investimentos marcarem gols e como montar boas defesas contra o time dos prejuízos.

A recomendação dos especialistas é deixar boa parte do time na retranca. Depois de reservar uma fatia para realizar aqueles velhos sonhos e ajudar quem precisa entre os amigos e a família, o negócio é investir cuidadosamente a fatia que for guardada para o futuro.

Pelo menos dois terços dessa fatia deveriam ficar em aplicações de renda fixa, como fundos DI e de renda fixa com baixas taxas de administração, Certificados de Depósito Bancário (CDB) de bons bancos.

Essa fatia do dinheiro seria defensiva, e a intenção é não tomar nenhum gol do time da inflação no longo prazo, preservando o poder de compra do dinheiro.

O terço restante dessa fatia tem de ir para o ataque. Investimentos mais arriscados e mais rentáveis, que vão fazer o capital crescer no longo prazo. Aí podem ser fundos multimercados (que investem em ações e em títulos de renda fixa), fundos de ações ou mesmo as ações propriamente ditas, desde que o investidor saiba que também pode perder dinheiro investindo nelas.

Autor: Tags:

Consumo | 11:23

Os R$ 23 milhões da Mega-Sena não valem um jatinho 1/3

Compartilhe: Twitter

Gulfstream V: o prêmio da Mega-Sena compra, no máximo, uma das asas

Um felizardo em Minas Gerais faturou sozinho R$ 23,88 milhões na Mega-Sena. Supondo-se que ele apostou R$ 2,00 há uma semana e recebeu o prêmio hoje, o cidadão terá feito o investimento mais rentável da história da humanidade.

A rentabilidade nesse período foi de 1.193.999.900%. Como é difícil ler esse número, eu coloco por extenso: um bilhão, cento e noventa e três milhões, novecentos e noventa e nove mil e novecentos por cento (ufa). Ler isso de uma só vez deixa qualquer um ofegante.

Se você não foi o feliz ganhador, resista à tentação de quebrar o computador. Não é tando dinheiro assim, quer ver?

Os R$ 23,88 milhões equivalem a US$ 13,6 milhões. O ganhador não conseguiria comprar um avião particular de primeira, como o Gulfstream V. Capaz de voar 12 mil quilômetros e levar 16 pessoas confortavelmente sentadas, o avião custa US$ 59 milhões.

EM TEMPO: isso é só uma comparação, pessoal. Claro que o ganhador tem de fazer uma tremenda festa. Na última parte do post, o blogueiro explica que é possível gastar 60 mil reais por mês pelos próximos 176 anos.

E só um aviso: pode criticar o blogueiro à vontade, mas comentários com palavras de baixo calão serão sumariamente excluídos.

Autor: Tags:

Consumo | 11:22

Os R$ 23 milhões da Mega-Sena não valem um jatinho 2/3

Compartilhe: Twitter

Bill Gates: sem mudança de endereço (foto fonte Wikipedia)

O prêmio da Mega-Sena também não garantiria uma casa verdadeiramente suntuosa, como a do bilionário Bill Gates, fundador e principal acionista da Microsoft.

De acordo com as últimas estimativas do jornal americano Seattle Weekly, a casa de Gates – incluindo a biblioteca, as

várias salas, a piscina e a garagem para mais de dez veículos – está avaliada em US$ 147 milhões.

Uma entrada razoável seriam 10% do valor do imóvel, ou US$ 14,7 milhões. Falta mais de um milhão de dólares. Assim, Bill e Melinda Gates e seus três filhos vão continuar a aproveitar a piscina de 20 por 5 metros, onde é possível ouvir música debaixo d’água.

Autor: Tags:

Consumo | 11:20

Os R$ 23 milhões da Mega-Sena não valem um jatinho 3/3

Compartilhe: Twitter

O ganhador pode não fazer questão de viver na casa de Bill Gates nem de voar em um Gulfstream V, mas pode querer morar uma vida confortável. Pode querer morar em uma boa casa, com vários empregados, pode querer comer sempre nos melhores restaurantes, vestir roupas caríssimas e viajar bastante.

Esses luxos podem consumir o prêmio em poucos anos se não houver planejamento. Um investimento conservador renderá 3% ao ano depois de descontados os impostos e a inflação, rentabilidade que tende a cair nos próximos anos.

Se o ganhador do prêmio gastar 200 000 reais por mês, o dinheiro vai acabar em menos de meia geração. O prêmio terá sido totalmente gasto em 12 anos e 5 meses. Ou seja, é bom não se entusiasmar demais.

Apesar dessas limitações, porém, o ganhador pode comemorar. Se ele (ou ela) for um pouco mais controlado e gastar apenas 60 000 reais por mês, o dinheiro vai durar por cerca de 176 anos, o que dá para acertar a vida de filhos, netos, bisnetos e, com alguma sorte, tetranetos.

Autor: Tags:

Dólar | 07:29

O dólar deve continuar subindo

Compartilhe: Twitter

O dólar subiu 0,74% na quarta-feira, dia 9 de dezembro, e fechou a R$ 1,761, maior nível desde 5 de outubro.

O dólar deve continuar subindo, puxado principalmente pela valorização da moeda americana no mercado internacional. Os investidores se assustaram com problemas na Grécia e na Espanha.

A Grécia pode ser forçada a dar um calote em sua dívida pública, e a Espanha teve sua perspectiva rebaixada para negativa pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s.

Os dois países adotam o euro, a moeda única europeia. Por isso, investidores internacionais venderam euros e compraram dólares, puxando os preços da moeda americana em todo o mundo, inclusive no Brasil. O movimento pode continuar nesta quinta-feira, dia 10 de dezembro.

Autor: Tags:

Renda Fixa | 07:00

Copom só muda os juros em 2010

Compartilhe: Twitter

A reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que terminou na quarta-feira, dia 9 de dezembro, confirmou as expectativas e manteve os juros em 8,75% ao ano. Discussão das taxas, agora, só para 2010. E é uma discussão que promete ser feia.

De um lado, estarão os ortodoxos do Banco Central (BC), que defendem uma elevação no curto prazo, para impedir que o excesso de crédito cutuque o dragão da inflação, que até agora está dormindo tranquilamente.
Na posição oposta estarão os demais integrantes da equipe econômica, que querem juros baixos de olho no calendário eleitoral.

Na dúvida, o mercado financeiro (que nada mais é do que uma multidão de investidores tentando ganhar dinheiro) já está apostando em juros mais altos.

Os contratos de juros futuros para janeiro de 2011 fecharam indicando uma taxa de 10,44% ao ano, e os contratos para janeiro de 2012 indicavam 11,82% ao ano.

Autor: Tags:

Ações | 07:00

Empresas de eletricidade em alta

Compartilhe: Twitter

As ações que mais subiram no pregão da Bolsa de Valores de São Paulo no pregão da quarta-feira, dia 9 de dezembro, foram as das companhias de energia. Eletrobrás PNB subiu 7,6% e Copel PNB subiu 5,1%.

Os analistas acreditam que essas ações deverão apresentar um bom desempenho nos próximos meses porque a economia brasileira deve crescer, o que eleva o consumo de energia.

No entanto, como essas empresas têm suas atividades reguladas pelo Estado, suas ações tendem a ser mais arriscadas do que as de outros setores. Além dos altos e baixos naturais do mercado, as incertezas políticas podem assustar os investidores.

Autor: Tags:

Sem categoria | 06:57

Olá, pessoal!

Compartilhe: Twitter

Abra seu sistema de busca favorito e escreva a palavra “sex” (dispensa tradução). É um assunto popular: na última vez que o colunista pesquisou, foram 106 milhões de páginas.

Agora repita a operação com a palavra “money”, que também dispensa tradução. O resultado são 140 milhões de páginas. Ou seja, há mais internautas interessados em dinheiro do que em sexo (um gozador completaria: claro, sem dinheiro fica difícil).

Pensando nesse público, aqui está “Seu Dinheiro”, a nova coluna de finanças pessoais do IG. Um espaço dedicado a falar do assunto que mais interessa a quem surfa nas ondas da World Wide Web.

Esta coluna promete ser  totalmente contra aquilo que se convencionou chamar de senso comum. No decorrer do período, provavelmente muitos dos leitores vão discordar do colunista, e alguns ficarão extremamente irritados e profundamente ofendidos. É a melhor prova de que a coluna está no caminho certo.

Autor: Tags:

  1. Primeira
  2. 60
  3. 70
  4. 80
  5. 82
  6. 83
  7. 84
  8. 85
  9. 86
  10. Última